Brasil, O pais da inversão de valores

Compartilhar:

Um Exemplo Edificante

Compartilhar:

Entenda o sistema político no Brasil

Compartilhar:

Não consigo mais

Compartilhar:

BELCHIOR

Como Nossos Pais



Fantástico 30/04/2017 faz linda homenagem ao cantor Belchior

Compartilhar:

SIFUDÊ

Compartilhar:

Dr. Cândido!

Compartilhar:

Pink Floyd do Azerbaijão


Another Brick In The Wall, pt. 2 - Pink Floyd
Compartilhar:

ABRAÇANDO PESSOAS DE OUTRA RELIGIÃO

Compartilhar:

Que trazes pra mim

Compartilhar:

Uma Família Tradicional

Compartilhar:

United Airlines

Compartilhar:

1001 Utilidades

1001 Utilidades
Compartilhar:

Verdadeiro Gatuno

Compartilhar:

A Bolha Social

A Bolha Social
Compartilhar:

COISAS QUE A VIDA ME ENSINOU

Tenho partes a discorda do texto (concordo com 90% dele) de Marcos, porem a crônica é muito boa e vale a pena sua reflexão.

"Aprendi que nascemos todos iguais, mas que passamos a ser desiguais na medida que nos esforçamos para conquistar méritos que outros, por algum motivo, não o fizeram.

Aprendi que toda profissão é digna não importa qual seja, porque a sociedade precisa de todos os tipos de profissionais.

Aprendi que todos temos direitos e deveres, mas que, para fazer valer nossos direitos, temos primeiro que aprender a cumprir com nossos deveres.
Aprendi que se deve respeitar, para ser respeitado.

Aprendi que ter a cor da pele diferente, não faz ninguém melhor ou pior do que qualquer outra pessoa.

Aprendi que a honestidade nem sempre vai tornar alguém rico em termos de valores materiais, mas, com certeza, vai fazê-lo ser respeitado e tomado como exemplo pelas pessoas dignas.

Aprendi que cada qual deve ser tratado da maneira com que fez por merecer. Assim sendo, um bandido - assaltante, estuprador, traficante, pedófilo, estelionatário, corrupto ou qualquer outra classificação que tenha - mesmo merecendo tratamento humano, tem que ser tratado como realmente é, um bandido, não importa a idade que tenha.

Aprendi que ninguém pode fazer o trabalho de um Médico, Advogado, Dentista, Enfermeiro, Engenheiro, Professor, Alfaiate, Engraxate, enfim, qualquer profissão, se não estiver devidamente preparado com conhecimentos e treinamento para tal.

Aprendi que para alguém dirigir os destinos de uma sociedade seja ela democrática ou não, é necessário mais que oratória, que muitas vezes se resume a conversa fiada; é necessário ter muita competência, muita dedicação e, acima de tudo, muita honestidade, muito respeito à coletividade que o conduziu ao cargo que ocupa.

Aprendi que quero um Brasil livre e democrático para que meus filhos criem e eduquem meus netos, como também os filhos e netos de todos os demais. Para que todos tenham direito às oportunidades e que as conquistas de cada um sejam de acordo com seus esforços, com seus méritos.

Estou aprendendo, a duras custas, que um grupo de desonestos se apoderou do país - pertencentes à grande maioria dos partidos políticos - e que o estão, gradativamente, conduzindo à bancarrota e a um regime para o qual nós, brasileiros, não temos nenhuma propensão.

Tudo que aprendi teve a participação de muita gente: família, amigos, professores, livros escritos por grandes mentes e, até, com os erros, meus e alheios.

Por fim, espero que a decência volte a ocupar seu lugar na administração desse país, que a punição seja aplicada a todos que agem à margem da lei, não importando o cargo que ocupem, e que, futuramente, os jovens possam bater no peito, com emoção e orgulho, e gritar para quem quiser ouvir: BRASIL, O MELHOR PAÍS DO MUNDO, MEU PAÍS, MINHA TERRA, MINHA PÁTRIA."

Marco Antônio Brito
Compartilhar:

Discutindo com o Doc

Compartilhar:

A VERDADE!

Compartilhar:

Polícia Federal, a Lei É para Todos


O filme Polícia Federal, a Lei É para Todos terá atores famosos, muitos tiros e explosões e bastidores nunca antes revelados sobre a Lava Jato, a maior operação de combate à corrupção da história do Brasil. Dirigido por Marcelo Antunez e produzido por Tomislav Blazic, ele deve estrear em junho e integra o que pretende ser uma trilogia. Além de Ary Fontoura e Marcelo Serrado, intérpretes do ex-presidente Lula e do juiz Sergio Moro, protagonizam o longa os atores Flávia Alessandra (delegada Erika Marena), Antonio Calloni (delegado Igor de Paula) e Rainer Cadete (procurador Deltan Dallagnol). Todos os atores acompanharam o dia a dia da Lava Jato, tiveram contato com os investigadores e fizeram até um tour pela carceragem da Polícia Federal em Curitiba.


No fim deste mês, a equipe vai gravar a cena mais importante: a condução coercitiva de Lula. As filmagens vão reunir mais de vinte atores e centenas de figurantes e mostrarão desde a chegada dos policiais ao apartamento do ex-presidente até o seu depoimento no aeroporto. A VEJA teve acesso à íntegra da gravação de todo o processo, feita por câmera digital acoplada ao uniforme de um agente da PF. Lula, que abre a porta antes mesmo de os agentes baterem, estava vestido para ir à academia. Critica, às vezes com xingamentos, a operação, os delatores e o Ministério Público Federal e pergunta: “Não trouxeram o japonês de Curitiba?”. Um policial responde que não. Lula diz: “Ainda bem. Capaz de ele roubar as minhas coisas aqui em casa”.


Fonte: Veja
Compartilhar:

5 razões para não discutir com um radical

Compartilhar:

Me Fudi

Compartilhar:

Aprenda a Elogiar


Elogiar: verbo transitivo direto fazer elogio(s) a, louvar, tecer, exaltar as qualidades.
Compartilhar:

Facebook

Twitter

Parceiros



Viegas page ~ a web em suas mãos!

Nosso App




Compatível com: Android / Blackberry
Java / iOS / Windows Phone

Seguir por e-mail

Doação

GOSTOU DO BLOG, FAÇA UMA DOAÇÃO!